Governo reduz tributação e Petrobras eleva combustíveis

A Petrobras vai elevar os preços da gasolina e do óleo diesel, ao mesmo tempo em que o governo reduz a tributação sobre esses produtos para evitar o repasse para os preços no varejo.

SABRINA LORENZI E MARCELO TEIXEIRA, REUTERS

28 de outubro de 2011 | 19h29

A petroleira elevará em 10 por cento o preço da gasolina e em 2 por cento o preço do óleo diesel nas refinarias a partir de 1o de novembro, informou a companhia em comunicado nesta sexta-feira, confirmando informação repassada anteriormente à Reuters por uma fonte com conhecimento da medida.

O Ministério da Fazenda informou pouco antes, em comunicado, que serão reduzidas as alíquotas da taxa Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) sobre a gasolina e o óleo diesel.

O objetivo, segundo nota do Ministério, é "amenizar flutuações de preços internacionais do petróleo e garantir a estabilidade dos preços dos combustíveis".

A medida combina as necessidades da petroleira, que vem mantendo preços defasados em relação ao mercado internacional, com a preocupação do governo de evitar novas pressões sobre a inflação.

A Petrobras buscava há algum tempo a anuência do governo para aumentar o preço dos combustíveis para aliviar o caixa da empresa após aumentos de custos, principalmente com importações de gasolina.

Neste trimestre, o impacto sobre as importações será agravado pela alta do dólar.

Segundo a Fazenda, a partir de 1o de novembro e até 30 de junho de 2012 a alíquota da Cide para a gasolina passará de 0,192 real para 0,091 real por litro. No caso do óleo diesel, irá de 0,07 real para 0,047 real por litro.

Mais conteúdo sobre:
ENERGIAPETROBRASREAJUSTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.