Governo reprovou 21 milhões de litros de leite em 2006

O diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa), Nelmon Oliveira da Costa, afirmou hoje, em audiência pública no Senado, que foram reprovados 21 milhões de litros de leite no ano passado. Esse produto estava fora dos padrões determinados pelo Ministério da Agricultura. A comprovação foi feita após análise de laboratórios. Segundo ele, outros 113 milhões de litros de leite foram aproveitados na produção de doce de leite e de outros produtos, sem risco para os consumidores.O diretor disse, ainda, que no caso das cooperativas mineiras, que são acusadas de misturar soda cáustica e água oxigenada ao leite, houve "má-fé" porque as envolvidas na fraude adotaram mecanismos que impediram que o governo descobrisse a mistura irregular. De acordo com ele, o governo avaliava as fraudes relacionadas ao uso de sacarose, soro, água e amido no leite. "Não pesquisávamos a mistura com soda cáustica", afirmou. Ele lembrou que a soda cáustica é usada no processo de higienização nos tanques de leite.StephanesO ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, disse que o ministério está preocupado com a crise do leite, porque o prejuízo acaba sempre ficando com os produtores. No Brasil, 1 milhão de produtores trabalham com leite. O ministro também disse que há dois sistemas de produção de leite no País. No primeiro, a produção é destinada ao abastecimento do mercado local. No sistema industrial, o rigor é maior e a fiscalização prima pelos aspectos de higiene e qualidade.O diretor do Departamento de Defesa do Ministério da Justiça, Ricardo Morishita Wada, citou um acordo fechado no último mês de maio com o Ministério da Agricultura. O objetivo do acordo é permitir a análise do leite que está na gôndola dos supermercados. No mês de junho, os Procons estaduais dos Estados de Goiás, Paraíba, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins recolheram 57 amostras de tipos de leite. Os resultados mostraram que 18 produtos estavam em desconformidade com os padrões estabelecidos pelo Ministério da Agricultura. A fiscalização no processo de produção, lembrou ele, é de competência do Ministério da Agricultura.

FABÍOLA SALVADOR, Agencia Estado

07 de novembro de 2007 | 15h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.