Governo russo aprova exposição de arte em Londres

Rússia quer garantir que obras não ficarão retidas como aconteceu na Suíça em 2005

BBC Brasil, BBC

11 de janeiro de 2008 | 10h40

A Royal Academy of Arts, em Londres, obteve confirmação oficial de que o governo russo vai liberar quadros para participar de exposição que homenageia artistas russos e franceses.O governo russo quer garantir que as obras não ficarão presas no país como aconteceu após uma exibição numa galeria na Suíça em 2005.Outra preocupação da Rússia é com as obras da coleção de Sergei Shchukin, um dos mais importantes colecionadores pré-revolucionários da Rússia. Após a revolução, sua coleção foi nacionalizada. Entre 1993 e 2004, o neto de Shchukin, um cidadão francês, apresentou reivindicações em Paris, Roma e Los Angeles por vários trabalhos que pertenceram a seu avô. As tentativas fracassaram.O governo britânico precisou assegurar às autoridades russas que os trabalhos serão protegidos e devolvidos ao país após a exposição.ExibiçãoO evento está previsto para acontecer na Royal Academy of Arts, no período de 26 de janeiro a 18 de abril.A mostra apresentará mais de cem pinturas francesas e russas de 1870 a 1925, que estão em museus das cidades de Moscou e São Petersburgo.Para o museu, a exposição é uma oportunidade única de "explorar as trocas fascinantes que ocorreram entra a França e a Rússia durante um período crucial que presenciou uma era de sublevação e revolução".A exibição vai apresentar trabalhos de pintores realistas e modernistas, além de arquivos de dois importantes colecionadores russos.A obra mais aguardada é A dança, de Henri Matisse. O quadro foi financiado pelo colecionador russo Sergei Shchukin.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.