Governo tem prazo para explicar bolsas do Ciência sem Fronteiras

FORTALEZA - O juiz da 3.ª Vara Federal no Ceará, Ketler Gomes Ribeiro, deu um prazo de dez dias - a contar a partir de hoje - para que o governo federal preste esclarecimentos sobre o fornecimento de bolsas a estudantes contemplados pelo programa federal Ciência sem Fronteiras.

Lauriberto Braga, O Estado de S. Paulo

03 Dezembro 2012 | 02h01

A decisão do juiz atende à ação do Ministério Público Federal no Ceará que quer alteração no edital do programa para incluir cursos excluídos. O Ciência sem Fronteiras é um programa de bolsas de intercâmbio oferecidas para estudantes brasileiros de graduação e pós-graduação com bom desempenho.

Prazo. O autor da ação, o procurador da República Oscar Costa Filho, disse que os dez dias dados pelo juiz para que a União se pronuncie é "muito tempo". "Vou conversar com o juiz para que esse prazo seja abreviado e, assim, possa atender o mais rápido os estudantes prejudicados", destacou o procurador.

Em 20 de novembro, houve uma retificação do edital do Ciências sem Fronteiras, como mostrou o Estado.

A mudança, na avaliação de Oscar Costa Filho, retirou a possibilidade de muitos estudantes conseguirem a bolsa do programa, "principalmente o pessoal da área de ciências humanas", declarou o procurador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.