Governo vai dar mais estímulo à indústria, diz Coutinho

O governo pode adotar novas medidas para tentar aumentar a competitividade da indústria brasileira, afirmou nessa terça-feira o presidente do BNDES, Luciano Coutinho.

Reuters

24 de julho de 2012 | 19h46

"As medidas já tomadas e que serão completadas por outras iniciativas vão ajudar a colocar a industria brasileira em um diferente nível no futuro", disse o executivo, se dar mais detalhes.

A indústria doméstica passa por um momento difícil e desde o ano passado vem apresentando fragilidades causadas por diversos fatores como importação, redução da demanda interna, desaquecimento global e outros.

Para tentar aliviar o setor, afetado pelo mix de desaceleração da economia doméstica e menor demanda externa, o governo vem adotando medidas de estímulo, como a redução de impostos, desoneração de folha de pagamento e incentivos e corte nos juros para o menor patamar da história.

RECUPERAÇÃO À VISTA?

Coutinho afirmou que o banco vem percebendo em julho os primeiros sinais de recuperação do setor industrial, o que deve se consolidar no segundo semestre.

As operações Finame, linha de financiamento do banco para a compra de máquinas e equipamentos, devem fechar em julho em 3,7 bilhões, ante 3,2 bilhões de reais no mês passado. "Temos indícios de que começou a recuperar nas últimas semanas e está se mantendo", disse ele a jornalistas.

Segundo Coutinho, esse movimento pode estar ligado à redução da TJLP e da desoneração na folhas de pagamento pelo governo, além da diminuição de taxas do programa PSI (Programa de Sustentação do Investimento).

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASBNDESMEDIDAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.