Governo venezuelano fecha 4 bancos privados

O governo do presidente venezuelano, Hugo Chávez, anunciou que fechará quatro bancos que supervisionava havia dez dias por supostas irregularidades. De acordo com o ministro da Economia, Alí Rodríguez, a decisão foi tomada porque as empresas não cumpriram as regras do sistema bancário.

AFP, CARACAS, O Estadao de S.Paulo

01 Dezembro 2009 | 00h00

Os bancos afetados são Canarias, BanPro, Confederado e Bolívar Banco. No caso de Canarias e BanPro, "a intervenção revelou que o dano causado foi de tal dimensão que comprometeu a solvência das instituições, pelo qual procede sua intervenção a portas fechadas e decreta sua liquidação".

Por enquanto, os bancos continuarão operando com a supervisão de uma junta interventora e atenderão ao público normalmente. Mas a intervenção, a portas fechadas, significa que as quatro instituições não poderão abrir suas portas.

No comunicado lido pelo ministro, o Estado garantiu que ditará as normas mediante as quais protegerá os direitos dos trabalhadores, correntistas e credores destas instituições.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.