Grande Pirâmide foi feita de dentro para fora, diz arquiteto

Um arquiteto francês declarou nesta sexta-feira, 30, ter resolvido o mistério que há 4.500 anos cerca a Grande Pirâmide do Egito, afirmando que ela foi construída de dentro para fora.Teorias anteriores diziam que o túmulo do faraó Khufu, a última das sete grandes maravilhas do mundo antigo que ainda sobrevive, foi construída ou usando uma enorme rampa frontal ou então uma rampa em formato de saca-rolhas, em forma de espiral, em volta da parte externa da pirâmide, para erguer as pedras.Mas Jean-Pierre Houdin disse que a rampa principal empregada para erguer as pedras maciças para o ápice da pirâmide estava contida entre 10 e 15 metros por baixo da camada externa da pirâmide, fazendo uma pirâmide dentro da pirâmide."Esta teoria é melhor que as outras porque é a única que funciona", disse Houdin à agência de notícias Reuters, depois de apresentar sua hipótese numa cerimônia em que usou simulação computadorizada em 3D.Para provar seu argumento, Houdin formou uma parceria com a empresa francesa Dassault Systèmes, que constrói modelos em 2D para o design de automóveis e aviões. A empresa pôs 14 engenheiros para trabalhar sobre o projeto por dois anos.Agora uma equipe internacional está sendo montada para sondar a pirâmide, usando radares e câmeras de detecção de calor fornecidas por uma firma de defesa francesa, desde que as autoridades egípcias aprovem.O egiptólogo Bob Brier disse à Reuters na apresentação da hipótese: "Isto contraria as duas principais teorias existentes. Eu mesmo as ensino há 20 anos, mas, no fundo, sei que estão erradas."Houdin começou a trabalhar em tempo integral sobre o enigma oito anos atrás, depois de uma intuição que lhe foi transmitida por seu pai, engenheiro, e cinco anos antes de visitar a pirâmide "in loco".Ele acredita que, com as técnicas que ele visualiza, a pirâmide pode ter sido erguida por não mais de 4.000 pessoas, em lugar das cerca de 100 mil vistas por historiadores passados como o número provável de trabalhadores encarregados de criar o mausoléu faraônico.

Agencia Estado,

30 de março de 2007 | 17h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.