Gravidez é mais um fato na vida de Kate acompanhado por milhões

Ela tem sido foco de atenção da desde que começou a namorar William, em 2001.

BBC Brasil, BBC

03 Dezembro 2012 | 18h48

Anunciada nesta segunda-feira, a gravidez de Kate Middleton é apenas mais um acontecimento na vida da duquesa que é acompanhada com enorme interesse do público e da imprensa internacional. Ela tem sido foco de atenção da desde que começou a namorar o príncipe William, que conheceu na universidade de St Andrews, em 2001.

Diferentemente de William - que teve todos os movimentos obsessivamente rastreados pelos tablóides desde que nasceu, ter a vida colocada sob os holofotes foi uma experiência difícil para Catherine Elizabeth Middleton, de 30 anos, nascida em uma família de classe média alta inglesa de Bucklebury, no condado de Berkshire.

Mas com a ajuda de amigos poderosos na família real, Kate Middleton resistiu e reagiu, algumas vezes com sucesso, na tentativa de manter sua privacidade.

'Popular e talentosa'

Primogênita de três filhos, ela estudou na faculdade de elite Marlborough, no condado de Wiltshire, onde era vista como uma menina de "pé no chão, popular e talentosa".

Sua antiga colega de turma Charlie Leslie disse: "Kate é uma menina absolutamente fenomenal - super popular, talentosa, criativa e esportiva. Foi capitã do time de hóquei da escola e liderava as equipes de tênis".

Um professor da faculdade afirmou: "Eu não acredito que você pudesse encontrar qualquer um em Marlborough com qualquer coisa de ruim a dizer sobre ela".

"Ela teve um excelente desempenho em todas as matérias, e era uma aluna nota A em quase tudo", acrescentou.

Seus pais, Michael e Carole Middleton, são donos de uma empresa que aluga brinquedos para festas infantis.

Sua irmã, Pippa, de 25 anos, é uma promoter de festas que foi eleita a Número 1 pela revista Tatler, em uma pesquisa realizada em 2008 sobre "os 200 jovens mais cool da cidade". Também empreendedor, seu irmão, James, de 21 anos, abriu uma empresa de culinária.

Romance real

Kate conheceu o príncipe William quando estudava História da Arte em St Andrews, no condado de Fife, onde eles moraram em uma república de estudantes durante anos.

Ela levou o crédito como aquela que o persuadiu a não abandonar a faculdade, quando ele teve um momento de "vacilação", no começo de seu primeiro ano.

A relação dos dois aparentemente floresceu durante fins de semana a sós na residência de campo da rainha, em Balmoral.

Ao menos por um período, William e Kate conseguiram ter alguma privacidade, devido a um acordo feito pelo palácio com a imprensa, quando ele era um estudante.

Mas o silêncio da mídia não durou, e Kate foi levada à atenção do público quando vários tablóides publicaram uma foto dela ao lado dos príncipes William e Charles na estação de esqui de Klosters, em 2005.

As fotos foram publicadas apesar de esforços de assessores da família real, de manter as férias em caráter privado.

O interesse dos jornais aumentou quando Kate se formou e se mudou para Londres.

Em outubro de 2005, após a publicação de uma foto que mostrava Kate olhando de uma janela em um ônibus de Londres, os advogados dela escreveram para editores de jornais e revistas, pedindo que respeitassem a privacidade dela.

Eles afirmavam que fotógrafos a seguiam quase todos os dias e noites, desde que ela deixara a universidade.

As especulações sobre um noivado começaram em fevereiro de 2006, quando surgiram boatos de que a família real providenciaria segurança para ela, o que tradicionalmente só acontece após noivados.

Os rumores foram levados tão a sério que uma cadeia de lojas - a hoje extinta Woolworths - fabricou e pôs à venda souvenires para marcar o provável anúncio.

Em dezembro de 2006, Kate voltou às manchetes, quando ela e sua mãe participaram de uma cerimônia em Sandhurst, para assistir ao príncipe William ser condecorado como oficial do Exército britânico.

A ocasião ficou conhecida como primeira vez em que ela foi vista em um evento público de alto nível, do qual participaram a rainha e outros monarcas.

Problemas com a mídia

Os rumores sobre um noivado atingiram o ápice na época dos 25 anos de Kate, em janeiro de 2007, quando a mídia acampou em frente à sua casa, em Chelsea.

O frenesi criado pela presença dos paparazzi gerou inevitáveis comparações com a mãe de Wiliam, a princesa Diana, morta em um acidente de carro em Paris, quando tentava fugir do assédio de fotógrafos.

O príncipe William e o príncipe Charles pediram que ela fosse deixada em paz, e alguns jornais concordaram em parar de usar fotos dela feitas por paparazzi.

Em março, os advogados de Kate fizeram uma queixa oficial por causa de uma foto publicada no tablóide Daily Mirror.

A foto mostrava Kate segurando um copo de café e as chaves de seu carro, a caminho do trabalho. O jornal publicou um pedido oficial de desculpas, e a reclamação foi retirada.

A pressão da mídia parece ter tido efeito, e foi responsabilizada pela separação do casal em abril de 2007, apesar de nenhum comunicado oficial ter sido emitido por Kate ou William.

Na época, Kate trabalhava como compradora de acessórios para a cadeia de lojas Jigsaw, em Kew, emprego que deixou em novembro de 2007.

Relatos de uma reconciliação foram negados em junho daquele ano, após os dois serem vistos juntos no Concerto para Diana, em Wembley. Eles foram vistos em público em várias ocasiões.

Antes do casamento, ela foi apelidada de "waity Katie" (algo como "Katie à espera") por críticos na imprensa, que diziam que ela parecia passar seu tempo fazendo compras e comparecendo a eventos sociais, enquanto esperava ser pedida em casamento.

Mas na manhã de 29 abril 2011 a espera terminou. Enquanto centenas de convidados participaram das recepções de seu casamento com William, a polícia londrina estima que cerca de 1 milhão de pessoas acompanharam nas ruas de Londres a cerimônia e passagem dos noivos.

Enquanto isso, outras centenas de milhões de pessoas assistiram à cerimônia pela televisão ou pela internet ao redor do mundo. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.