Greenpeace e Anistia denunciam desmatamento no Brasil

Enquanto o presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendia, em artigo publicado hoje pelo jornal The Guardian, os avanços de seu governo na preservação ambiental, a ONG Greenpeace publicou anuncio de uma página no jornal The Independent, no qual crítica a destruição da Floresta Amazônica. O anuncio com o título O Estado do Brasil mostra uma série de bandeiras brasileiras cuja a parte verde vai gradualmente desaparecendo sob um fundo preto. "Desde que o presidente Lula veio ao poder, uma área da Floresta Amazônica, maior do que a metade do tamanho da Inglaterra foi destruída ilegalmente por madeireiros, produtores de soja e pecuaristas", diz o Greenpeace.O jornal The Independent publica hoje uma reportagem na qual denuncia que crianças brasileiras menores de cinco anos estão trabalhando em minas não regulamentadas ajudando a produzir talco, utilizado por companhias internacionais como a britânica ICI. A denúncia é de uma entidade social, a Observatory, especializada em temas ligados ao trabalho. Segundo a entidade, o trabalho infantil ocorre na Mina Talco, localizada nas proximidades de Ouro Preto, em Minas Gerais. Ainda no The Independent, a diretora no Reino Unido da Anistia Internacional, Kate Allen crítica a violência policial no Brasil. "Policiamento no Brasil é principalmente baseado na repressão e na violação dos direitos humanos, disse Allen. O presidente Lula inicia hoje sua visita como chefe de Estado ao Reino Unido.

Agencia Estado,

07 de março de 2006 | 10h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.