Greenpeace marca campo de milho transgênico francês

Ativistas do Greenpeace cortaram, durante amadrugada, uma grande cruz, cercada por um círculo, em uma plantação deGrézet-Cavagnan, no sul da França, para marcar campos de milhotransgênico, depois da proibição de divulgar informações sobre a localização dessas áreasna internet.Na quarta-feira, um tribunal de Paris obrigou o Greenpeace aretirar de seu site francês os dados sobre campos de milhogeneticamente modificado. A cruz "é um sinal de que o Governo francês não respeita nem alei européia que obriga a informar o público sobre a localização"dos campos de cultivo de transgênicos nem "os agricultores, a quempriva de meios para se proteger da contaminação genética", afirmou aorganização em comunicado.A nota se refere à diretiva européia 2001/18, que a França aindanão adotou em sua legislação nacional, três anos depois daaprovação. O Greenpeace defende a divulgação de dados sobre campos detransgênicos.Na quarta-feira, o juiz do Tribunal de Grande Instância de Parisdisse que "nenhuma disposição justifica o ato do Greenpeace".O tribunal aceitou o pedido de dois agricultores franceses, porconsiderar que a publicação do mapa aumentava o risco de que suasplantações fossem atacadas por opositores aos transgênicos eatentava contra sua privacidade, por divulgar seus dados.A organização manterá a estratégia de mostrar onde o milhotransgênico é cultivando "até que o governo francês assuma suaresponsabilidade".O mapa que teve que ser retirado da página francesa doGreenpeace foi transferido para a página internacional daorganização e será enviado em massa por e-mail, anunciou o grupo.

Agencia Estado,

27 de julho de 2006 | 14h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.