Greve deixa 20 mil sem ônibus em Valinhos-SP

Ao menos 20 mil passageiros deixaram de ser atendidos hoje por causa da greve de motoristas e cobradores do transporte coletivo municipal de Valinhos (a 85 quilômetros de São Paulo) e da frota metropolitana entre Valinhos, Vinhedo e Campinas, feitos pela empresa Rápido Luxo Campinas. Segundo a empresa, por meio de assessoria, 60% dos ônibus do transporte municipal em Valinhos e da frota intermunicipal ficaram parados, o equivalente a 53 veículos.Representantes dos funcionários e da Rápido Luxo Campinas reúnem-se amanhã, no Ministério Público do Trabalho (MPT), em Campinas, para tentar um acordo. Hoje, o presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região, desembargador Luiz Carlos de Araújo, determinou, em liminar, que a companhia opere com 60% da frota em horário de pico (das 5 às 9 horas e das 17 horas às 19h30), e 33% nos demais períodos, sob pena de multa de R$ 10 mil diários. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Campinas e Região, os empregados pedem reposição de uma hora diária que seria usada para o almoço e o pagamento de horas extras aos que trabalham nas folgas. A empresa alega que o cumprimento do horário de almoço está previsto em lei.

TATIANA FÁVARO, Agencia Estado

03 de junho de 2008 | 18h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.