Greve na Delta compromete o recolhimento de lixo no DF

Cerca de 100 caminhoneiros prestadores de serviço da empresa Delta Construções bloquearam desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira, o acesso à empresa, em Brasília, em manifestação de protesto por não receberem os pagamentos há cerca de 4 meses. A Delta é responsável por dois dos três lotes de limpeza urbana do Distrito Federal. Ela ganhou a licitação por meio de liminar na Justiça e, ao assumir, já encontrou atraso no pagamento de seis meses aos prestadores de serviço. A empresa anterior, a Qualix, faliu.

VANNILDO MENDES, Agência Estado

02 Maio 2012 | 11h50

A Delta reduziu esse atraso para quatro meses. Só que com a crise, em razão das denúncias do inquérito da Operação Monte Carlo, que apontam o envolvimento da empresa com o contraventor Carlinhos Cachoeira, a Delta atrasou o pagamento que estava previsto para a última segunda-feira, dia 30 de abril.

Ao retornarem ao serviço hoje com a esperança de receber o pagamento, os empregados foram avisados do novo atraso e de que não há previsão. Eles resolveram, então cruzar os braços e bloquear a entrada da empresa. Só estão permitidas as saídas de caminhões para recolhimento de lixo em hospitais e serviços públicos essenciais. A paralisação deve comprometer 70% da coleta de lixo em Brasília. Uma comissão do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) acaba de entrar na sede da Delta para negociar uma solução para o problema.

Mais conteúdo sobre:
Delta lixo DF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.