Greve no MinC fecha museus em todo o País

Começou ontem no Rio e estende-se já a Minas e Santa Catarina a greve nacional dos servidores do Ministério da Cultura, convocada pelos sindicatos de servidores públicos federais. Hoje, às 16h, os servidores de São Paulo (Museu Lasar Segall, Funarte, Cinemateca e Iphan) farão uma assembleia. A greve - por tempo indeterminado - pode parar até 29 museus geridos pelo Instituto Brasileiro de Museus, vinculado ao MinC.

Jotabê Medeiros, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2011 | 00h00

No Rio, o Museu Nacional de Belas Artes fechou para o público ontem, assim como o Museu da República, a Biblioteca Nacional, o Museu Imperial de Petrópolis e a Funarte Rio, entre outros. A paralisação foi decidida em assembleia com 300 servidores, na segunda-feira.

Vicente Carmo, diretor do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal do Rio, disse que os grevistas reivindicam o cumprimento de acordo feito com o governo, em 2007, que previa, entre outras coisas, Plano de Carreira dos Servidores da Cultura, regulamentação da Gratificação de Titulação e aumento de 78% para todas as funções.

Representantes do Distrito Federal, Santa Catarina, Espírito Santo e Rio Grande do Sul estão aderindo progressivamente. O Estado fez contato com a assessoria de comunicação do MinC, mas não houve resposta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.