Greve pode interromper produção da Boeing nos EUA

Cerca de 27 mil funcionários podem cruzar os braços em negociações sobre salários.

Rajesh Mirchandani, BBC

06 de setembro de 2008 | 03h03

A produção na maior fabricante de aviões do mundo, Boeing, deve ser interrompida nos Estados Unidos depois que os trabalhadores da empresa aprovaram a realização de uma greve a partir deste sábado.O maior sindicato, que representa 27 mil trabalhadores da Boeing, colocou a proposta de greve em votação depois que as negociações para um novo contrato de trabalho chegaram a um impasse.A empresa disse que ofereceu mais de US$ 34 mil para cada funcionário em salário e benefícios.O sindicato afirma que a oferta não é suficiente diante dos lucros recordes da Boeing e do fato de que os trabalhadores não receberam aumento em quatro anos.A maioria dos potenciais grevistas está na área da cidade de Seattle. A Boeing é tão importante para a economia da região que o governador do Estado de Washington fez vários apelos para que as duas partes cheguem a um acordo.Analistas acreditam que a greve pode provocar mais atrasos na entrega do novo modelo da Boeing, Dreamliner, que deverá competir com o rival, Airbus.O lançamento do Dreamliner já está dois anos atrasado. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.