Grevistas terão desconto por falta

A Secretaria de Estado da Educação informou que os grevistas "estão com o ponto cortado, ou seja, terão desconto salarial relativo às faltas". Eles também perderam a condição de participar de dois programas que preveem a presença regular dos professores, o Bônus por Resultados, que paga anualmente até 2,9 salários para as equipes que superarem suas metas, e o Programa de Valorização pelo Mérito, que dá aumentos salariais de 25%.

, O Estadao de S.Paulo

13 de março de 2010 | 00h00

Em nota, a secretaria também chama o movimento de "esvaziado, político e inimigo da educação" e critica a paralisação do trânsito na Avenida Paulista.

Os professores reivindicam reajuste salarial imediato de 34,3%. O sindicato da categoria também é contra a avaliação dos docentes temporários e discorda do programa de bônus. No Estado há cerca de 215 mil docentes em 4,5 mil escolas, que atendem a 5 milhões de alunos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.