Gripe aviária chega a Bali; Itália prepara-se para a doença

Centenas de aves mortas encontradas na ilha turística de Bali, na Indonésia, testaram positivo para o vírus H5N1 da gripe aviária, segundo divulgado nesta terça-feira por uma autoridade de saúde animal. Enquanto isso, na Itália, autoridades sanitárias anunciaram um plano de preparação para possíveis focos da doença nos próximos meses, com os pássaros migratórios começando a voar da Ásia e do leste da Europa em direção à África. Cerca de 300 aves morreram do vírus durante a semana passada em Bali, mas, segundo I Gusti Ngurah Sandjaja, não há indicações de que a doença tenha se espalhado para humanos.A Indonésia, um vasto arquipélago formado por quase 18 mil ilhas, registrou 42 mortes, desde julho de 2005, e está empatada com o Vietnã como o país mais atingido. Itália"A gripe aviária não é uma emergência aleatória ou ocasional.É um vírus que está sempre presente, e nós temos que aprender a viver com ele", disse a ministra da Saúde italiana, Livia Turco.Aves carregando o vírus da gripe poderiam começar a chegar à Europa em 20 de agosto, com o período de maior risco entre setembro e outubro, afirmou o subsecretário Giampaolo Patta, em uma coletiva de imprensa.O maior perigo vem de aves com direção à África que provêm de áreas já infectadas, como Sibéria e o Delta do Danúbio, disse Patta.Em fevereiro, 19 cisnes selvagens que chegaram à Itália vindos das Bálcãs testaram positivo para o vírus H5N1 da gripe. As medidas de contenção incluíram a criação de zonas de vigilância de mais de dez quilômetros ao redor dos focos registrados, a restrição da movimentação de aves e a proibição da caça na área.De acordo com o Ministério da Saúde, essas medidas provaram ser eficazes na contenção da doença, já que não houve registros, no país, de infecção em humanos ou aves domésticas.O vírus H5N1 da gripe aviária matou pelo menos 134 pessoas em todo o mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. O ministro da Agricultura Paolo De Castro também anunciou que o governo italiano e a União Européia vão custear US$ 57 milhões em ajuda para a indústria italiana de aves, que foi atingida por uma queda de 80% nas vendas durante o ataque de pânico em decorrência da gripe aviária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.