Gripe: casos no RS já estão diminuindo, diz secretário

O secretário de Saúde do Rio Grande do Sul, Osmar Gasparini Terra, disse hoje que o vírus da influenza A (H1N1) já atingiu toda a população que era sensível no Estado. O secretário informou que o número de casos da gripe suína está caindo, assim como a procura nos postos de saúde e hospitais. Segundo Terra, a redução mais significativa aconteceu na semana entre 1º a 8 de agosto e continuou na semana passada.

ALEXANDRE INACIO, Agencia Estado

16 Agosto 2009 | 19h00

Mesmo com a volta às aulas amanhã na rede pública de ensino do Rio Grande do Sul, o secretário descarta a possibilidade de a doença ter um novo repique. "Não existe estudo consistente de aumento do número de casos por causa da volta às aulas", disse. Porém, de acordo com ele, a gripe A poderá ter um novo ciclo antes da vacinação coletiva prevista para janeiro e fevereiro do próximo ano. Apesar da diminuição da ocorrência de novos casos, o secretário gaúcho acredita que ainda ocorrerão mortes "que refletem a situação de 15 ou 20 dias atrás".

Segundo o último boletim do Ministério da Saúde, divulgado durante a semana, o Rio Grande do Sul é o segundo Estado, depois de São Paulo, em número de mortes causadas pela gripe suína (44) e o terceiro em casos confirmados (234) - neste caso, depois de São Paulo e Paraná.

Tamiflu Líquido

O Instituto Vital Brazil, no Rio de Janeiro, entregará amanhã para a Secretaria Estadual de Saúde os primeiros 400 frascos da versão infantil do osetalmivir (Tamiflu). A nova versão do medicamento foi desenvolvida devido à dificuldade das crianças em ingerir a versão original, em cápsulas. O instituto poderá produzir até 14 mil frascos do remédio e cada paciente é tratado com um frasco. Para produzir a versão líquida, o instituto está usando uma carga de pó de fosfato de osetalmivir, enviada pelo Ministério da Saúde na semana passada.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínaBrasilRS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.