Gripe em navio já tem 21 casos suspeitos

Outros 3 tripulantes apresentam sintomas, segundo ministro da Saúde da Argentina; brasileira que trabalhava na embarcação morreu no sábado

ARIEL PALACIOS, CORRESPONDENTE / BUENOS AIRES, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2012 | 03h06

Pelo menos três tripulantes do cruzeiro MSC Armonia, que atracou no porto de Buenos Aires na manhã de ontem, apresentavam sintomas leves de influenza B, a gripe comum, informou o ministro da Saúde da Argentina, Juan Manzur. Com isso, subiu para 21 o número de integrantes do navio (entre tripulação e passageiros) com casos suspeitos da doença desde quarta-feira, dia 15 - incluindo a tripulante brasileira Fabiana Pasquarelli, de 30 anos, que morreu no último sábado, vítima de infecção respiratória aguda.

Manzur participou ontem de uma inspeção no MSC Armonia logo após a chegada do navio no território argentino, com 2 mil passageiros e 700 tripulantes.

O ministro afirmou que "não há riscos e todos estão fora de perigo". Segundo ele, não há nenhum passageiro com sinais de contaminação. "Os 2 mil passageiros foram checados e estão sem sintoma", declarou. "Todas as medidas sanitárias estão sendo tomadas."

Manzur afirmou que considera a morte da brasileira "algo estranho para uma pessoa jovem".

Causas. O Departamento Epidemiológico da Secretaria de Saúde de Santos deve esclarecer as causas da morte de Fabiana na próxima semana. Exames preliminares feitos pelo Instituto Adolfo Lutz, da capital paulista, apontaram a presença do vírus influenza B. Ela morreu após ser internada, na quarta-feira, no Hospital Ana Costa.

Os exames necrológicos ainda estão sendo executados. O objetivo é verificar a suposta presença do vírus H1N1, da gripe suína.

Desde o dia em que foi internada, a moça, que trabalhava como garçonete no navio, teve o seu quadro agravado, e passou a respirar com a ajuda de aparelhos. A família de Fabiana afirma que antes mesmo de embarcar para este cruzeiro, ela já apresentava sintomas de uma gripe forte.

Ela foi internada pouco depois de zarpar na quarta-feira para o cruzeiro de três noites do MSC Armonia para Ilha Grande (RJ) e Ilhabela (SP), com 2mil passageiros a bordo. No sábado cedo, quando o transatlântico retornou a Santos, outros sete tripulantes e três passageiros apresentaram sintomas de gripe e foram internados. Após inspeção da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ao navio, os 2 mil passageiros puderam desembarcar. A tripulação foi vacinada. Todos os internados receberam alta na segunda-feira, mas em seis deles foi observada a presença do vírus da influenza B.

No próprio sábado, à tarde, outros 2 mil passageiros embarcaram e o navio deu início a um cruzeiro de nove dias para Argentina e Uruguai. Em Montevidéu, mais sete tripulantes queixaram-se de febre e dores nas costas. Finalmente ontem, em Buenos Aires, outros três apresentaram sintomas do vírus influenza B.

A previsão é de que o navio retorne a Santos na próxima segunda-feira. / COLABOROU ZULEIDE DE BARROS, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.