Gripe: Exército ajudará em ações na fronteira do País

O Exército vai ajudar nas ações de prevenção da gripe suína em regiões de fronteira do País. Serão enviados 78 militares para 24 cidades, espalhadas em dez Estados. A tarefa principal será distribuir folhetos com informações sobre a doença e auxiliar no preenchimento da Declaração de Viajantes, documento que passou a ser usado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O número de equipes poderá aumentar caso seja necessário.

LÍGIA FORMENTI, Agencia Estado

17 Julho 2009 | 20h15

O envio dos militares atende a um pedido feito no início deste mês pela Anvisa. A ideia inicial é de que entre dois a oito militares sejam deslocados para as cidades consideradas prioritárias. O objetivo maior é ampliar a prevenção em cidades onde há grande fluxo de viajantes, como fronteiras do Brasil com Argentina, Uruguai e Paraguai. Além disso, serão enviadas equipes para regiões Norte e Centro-Oeste, informou o Ministério da Defesa, por meio da assessoria de imprensa.

A previsão inicial é de que as equipes trabalhem na região por um período de 90 dias. Segunda-feira, militares selecionados para a operação deverão receber orientações das coordenadorias regionais da Anvisa. O Estado que vai receber maior número de equipes será o Rio Grande do Sul. Ao todo, nove cidades gaúchas receberão militares. Grupos também serão enviados para duas cidades no Paraná, duas em Roraima, três em Mato Grosso do Sul, uma em Santa Catarina, uma em Rondônia, uma em Mato Grosso, três no Acre, uma no Amapá e outra no Amazonas.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína Exército fronteira Anvisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.