Gripe faz igrejas do interior suspender rituais das missas

O avanço da gripe suína no interior de São Paulo fez com que algumas igrejas católicas mudassem os rituais das missas em Mirassol. A cidade, no noroeste paulista, registrou 2 mortes e 17 casos da doença.

O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2012 | 03h05

Preocupados com a possibilidade de contaminação, os padres não estão mais colocando hóstias nas bocas dos fiéis e suspenderam o ritual do abraço da paz, em que todos se cumprimentam para comemorar a paz entre as pessoas. As orações também deixaram de ser feitas de mãos dadas e recipientes com álcool foram instalados nas entradas das igrejas.

A paróquia Nossa Senhora do Carmo mudou o ritual da comunhão. "Deixamos de colocar a hóstia diretamente na boca das pessoas", conta a secretária da paróquia, Marli Cristina Pereira, acrescentando que o ritual do abraço também foi suspenso.

As paróquias de Santa Rita e de Santa Luzia também suspenderam os rituais da missa. "Os auxiliares que participam das celebrações tomam cuidados extras com a higienização", diz a secretária Franciele Barbosa, da paróquia Santa Rita.

A igreja São Pedro Apóstolo, que atende a região central da cidade, ainda mantém os rituais, pois o pároco Mário Ustaszewks diz que não há orientação da diocese para fazer mudanças específicas. / CHICO SIQUEIRA, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.