Gripe: obesidade pode ter agravado caso fatal em SP

Obesidade mórbida e insuficiência renal são fatores apontados como potenciais agravantes do estado de saúde da quarta vítima da gripe suína no País. O representante comercial de 28 anos - morador de Botucatu, interior de São Paulo -, o segundo óbito registrado no Estado pela doença, pesava 152 quilos e, segundo os médicos, a dificuldade respiratória provocada pelo excesso de peso pode ter acelerado sua piora.

AE, Agencia Estado

16 Julho 2009 | 08h28

Ele morreu na última sexta-feira de hemorragia pulmonar. ?Foi um quadro fulminante?, afirmou o infectologista Ricardo Almeida, que atendeu o representante comercial no Hospital das Clínicas (HC) de Botucatu. ?A gente se sente até impotente, porque não tinha como fazer algo a mais pelo paciente.?

O representante comercial procurou o HC no dia 4, três dias depois de apresentar dificuldades respiratórias e febre. Ele foi internado porque os médicos não conseguiam diagnosticá-lo. No dia 7, seu estado de saúde piorou e foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde morreu três dias depois. ?Ele teve acometimento de outros órgãos, principalmente os rins, sempre mantendo a febre?, disse Almeida. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínaBrasilSPobesidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.