Gripe: pai de menina que morreu segue internado em SP

O pai da primeira vítima fatal de gripe suína em São Paulo segue internado no Hospital Emílio Ribas, na capital paulista, confirmou a Secretaria Estadual de Saúde. Ele está em isolamento respiratório. O Estado não informa, no entanto, detalhes sobre o quadro do paciente. A menina de 11 anos morreu no dia 30 de junho, no Hospital Sino-Brasileiro, em Osasco, na Grande São Paulo. O pai da criança, que é hipertenso, sentiu os sintomas da gripe no dia 4 e foi hospitalizado no dia 7, com pneumonia. Exames comprovaram a infecção pela gripe A.

CAROLINA FREITAS, Agencia Estado

12 Julho 2009 | 18h51

A mãe e o irmão de 7 anos da garota também contraíram a doença e estão em isolamento doméstico até o fim do período de contágio do vírus. A coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Osasco, Carmecy Lopes de Almeida, disse à Agência Estado ter conversado hoje por telefone com a mãe da menina. "Eles passam bem", disse Carmecy. "Ela e o filho não apresentam mais sintomas da gripe." A mulher deve ficar isolada por sete dias desde que adoeceu. O menino, por 15 dias.

A avó da menina, de 75 anos, e três primos estão com suspeita da doença. Os exames dos quatro familiares estão em análise no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo. A Vigilância de Osasco monitora as pessoas que tiveram contato direto com a garota na escola, no curso de inglês e no transporte escolar. Segundo Carmecy, não há, até agora, relato de caso suspeito nesses grupos.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína morte SP pai

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.