Gripe põe 97 funcionários da Serasa-SP em quarentena

A empresa de análise de crédito Serasa Experian anunciou hoje que 97 funcionários foram afastados para um período de observação domiciliar, após a confirmação de cinco casos de contaminação no quadro da empresa pelo vírus influenza A (H1N1), popularmente chamada de gripe suína. De acordo com a assessoria de imprensa da empresa, os funcionários que contraíram a doença já estão em tratamento e apresentam quadro clínico de melhora. Os outros empregados com suspeita de contaminação vão ficar em observação durante sete dias, tempo de incubação do vírus da gripe.

GUSTAVO URIBE, Agencia Estado

23 de junho de 2009 | 18h16

O funcionário que transmitiu a doença a outros quatro colegas de trabalho voltou recentemente de viagem ao Chile. Seu nome e a área de atuação na empresa não foram informados. A decisão de afastar os empregados com suspeita de contaminação foi do setor de Desenvolvimento Humano da Serasa. O Ministério da Saúde já foi informado do fato, conforme orientação dada hoje pelo ministro da Saúde, José Gomes Temporão. A assessoria informa, ainda, que a empresa não será prejudicada pela redução temporária do quadro de funcionários.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe suínaBrasilSPSerasa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.