Gripe suína provoca seis mortes na Argentina

A Argentina registrou hoje mais duas mortes provocadas pela gripe A, segundo confirmaram os secretários de Saúde da Província de Buenos Aires, Claudio Zin, e da Capital Federal (cidade de Buenos Aires), Jorge Lemus, em entrevista coletiva à imprensa. A quinta vítima foi um jovem de 15 anos, que morreu nesta madrugada em um hospital da província de Buenos Aires, onde estava internado. Sobre a sexta morte, os secretários não deram detalhes, mas informaram que se trata de um menor de idade.

MARINA GUIMARÃES, Agencia Estado

18 de junho de 2009 | 22h34

Até ontem, o país havia registrado a morte de duas meninas, uma de três meses de idade, outra de 9 anos, além de um menino 12 anos e um jovem de 28 anos. O Ministério de Saúde informou que o número de casos confirmados da doença aumentou de 918 para 946, sendo que 65 pacientes estão internados - 12 deles em Unidades de Terapia Intensiva.

A Argentina é o segundo país da América do Sul com o maior número de casos da gripe suína, ficando atrás somente do Chile, que já informou 3.125 pessoas contaminadas. Nesta quinta-feira, as autoridades chilenas informaram que um homem de 40 anos, que estava internado em um hospital de Santiago, morreu vítima da doença que já havia matado outros três chilenos.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe suínaArgentinamortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.