Gripe: Tupã-SP quer troca de capacetes de mototáxis

A Prefeitura de Tupã, no interior de São Paulo, está orientando os mototaxistas da cidade a trocarem o capacete usado tanto por eles como dos passageiros, para evitar a transmissão do vírus Influenza A (H1N1). A orientação, segundo o Diretor do Departamento de Trânsito, subordinado à Secretaria municipal de Governo, José Onório Teixeira, é para que os mototaxistas troquem o modelo dos capacetes para um sem viseira, que seja aberto, permitindo a melhor ventilação. Normalmente, os capacetes possuem viseiras, que por lei devem permanecer fechadas, explica Teixeira.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

12 Agosto 2009 | 09h31

A medida, que não tem força de lei, apenas recomenda que os cerca de 178 profissionais troquem o capacete fechado pelos mais abertos, sem proteção na frente. Na cidade, existem 17 empresas de mototaxistas cadastrados pela prefeitura. Segundo Teixeira, o sindicato da categoria é contra a exigência da troca de capacetes especiais, por achar inviável devido ao preço dos equipamentos novos. A cidade ainda não registrou nenhum caso da gripe suína.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínamototáxicapacete

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.