Grupo cobra paróquia após cancelar viagem

O padre Oscar Donizete Clemente e um grupo de religiosos da paróquia Santa Cruz, de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, são acusados de dar o calote em cerca de 120 pessoas que participariam de uma excursão para o Vaticano. A viagem, marcada a princípio para setembro e depois adiada em um mês, foi cancelada e os turistas não receberam o dinheiro de volta.

ARAÇATUBA, O Estado de S.Paulo

08 de março de 2013 | 02h08

"A viagem foi paga na secretaria da paróquia e o padre fazia propaganda nas missas", afirma o jornalista Roger Guilherme de Assis, que tenta recuperar R$ 4 mil. A propaganda era feita na internet pelo site gruporeligioso.com.br. O padre confirma que convidou fiéis na missa para fazer a viagem, mas diz se tratar de um mal entendido.

A viagem, cancelada por excesso de desistências, foi organizada por Waine Valéria Dutra, colaboradora da paróquia. Seu advogado, Siel Faustino, diz que a devolução dos pacotes pelas operadoras demora até 180 dias e garante que Waine ressarciu 80% dos turistas com o próprio dinheiro. "Falta só um grupo de 20 a 30 pessoas para receber", diz. Outras, segundo ele, questionam apenas o valor já recebido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.