Grupo de 700 sem-terra ocupa fazenda no RS

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) invadiu hoje a fazenda Southal, em São Gabriel, no Rio Grande do Sul. Centenas de barracas de lonas foram levantadas na propriedade, à margem da BR-290, que liga a capital gaúcha à Uruguaiana. Setecentas pessoas ocuparam a fazenda depois de uma marcha realizada durante a manhã. A ocupação faz parte da Jornada de Lutas do movimento, que lembra o massacre de Eldorado dos Carajás, quando 19 camponeses foram mortos pela Polícia Militar do Pará. Segundo Miguel Stédile, da direção estadual do MST, quinta-feira será o dia Internacional de Lutas Camponesas.O presidente do Sindicato Rural de São Gabriel, Tarso Teixeira, por sua vez, informou ter mobilizado 200 ruralistas que estão acampados na Fazenda Campestre, a quatro quilômetros do local invadido pelo MST. Conforme o ruralista, os "estancieiros estão prontos para reagir". "A propriedade para nós é sagrada", afirmou, lembrando que está com dificuldade de mobilizar mais pessoas porque a maioria dos proprietários está ocupada com a colheita da safra de verão ou com o plantio das lavouras de inverno.Representantes de 20 sindicatos da região estavam reunidos com o comandante da Fronteira Oeste da Brigada Militar (a Polícia Militar gaúcha), coronel Lauro Biensfeld, que explicou que a BM dispõe de 400 homens no local e "está esperando a decisão judicial de reintegração de posse para no máximo quinta-feira". Segundo Biensfeld, a área está isolada e ninguém entra nela. "Os invasores que quiserem sair sairão presos porque cometeram um crime e serão levados para a delegacia de Polícia, onde serão autuados", concluiu o militar.

WÁLMARO PAZ, Agencia Estado

14 de abril de 2008 | 16h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.