Grupo de acionistas do Yahoo quer vender ações para maior oferta

Um grupo deacionistas do Yahoo afirmou no domingo que lançou uma campanhapara vender suas ações em bloco, indo contra os interesses dadireção da empresa que lida com uma oferta de aquisição feitapela Microsoft . Eric Jackson, líder de um grupo de 100 atuais e antigosfuncionários do Yahoo que detém 2,1 milhões de ações e seauto-denomina "Plano B Yahoo", afirmou que seu grupo estápreparado para negociar separadamente com a Microsoft ouqualquer outro interessado. "Não temos desejo de ver o Yahoo continuar independente comseu atual conselho e administração. Acreditamos que essa é umareceita para um preço de 17 dólares para a ação" escreveuJackson em seu blog (http://tinyurl.com/3yglgz/). "Assim, nos juntaremos como grupo e concordamos em vendernossas ações do Yahoo para a maior oferta", afirmou Jackson,que pediu que mais acionistas se juntem ao grupo, que nomomento detém uma pequena fração dos 1,4 bilhão de ações emcirculação do Yahoo. Este é o primeiro grupo de acionistas do Yahoo a seposicionar publicamente contra a expectativa da companhia derejeitar a oferta da Microsoft. Jackson foi o centro das atenções da reunião anual dosacionistas do Yahoo em junho, quando liderou um movimentocontra a direção da companhia. No momento de maior destaque da reunião, Jackson acusou oentão presidente-executivo da companhia, Terry Semel, de máadministração e de não conseguir elevar o preço da ação. A Microsoft fez recentemente uma oferta de compra do Yahoopor 31 dólares por ação ou 44,6 bilhões de dólares. Mas desde oanúncio, o valor da proposta recuou em linha com as ações dagigante do software, para o atual nível de 41,8 bilhões dedólares. A expectativa é o conselho do Yahoo rejeitar a oferta daMicrosoft por considerá-la baixa, afirmou uma fonte próxima dasituação à Reuters, no sábado. As ações do Yahoo, que há dois anos valiam mais 40 dólarescada, têm sido pressionadas pela competição gerada pelo Google,saídas de executivos da empresa e passos errados em produtos.Um dia antes do anúncio da oferta da Microsoft, os papéisfecharam cotados a 18,58 dólares. Na sexta-feira, as açõesencerraram a 29,20 dólares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.