Grupo de hackers LulzSec anuncia fim de suas atividades

Nos últimos dias, ataques atingiram servidores da Sony e da CIA , entre outros; braço brasileiro do grupo invadiu os sites da Presidência, da Receita Federal e da Petrobrás

Reuters,

26 Junho 2011 | 03h32

NOVA YORK - O grupo de hackers The Lulz Security (LulzSec) anunciou neste sábado, 25, que estava encerrando suas atividades com um último vazamento de dados, que incluiu documentos da AOL e da AT&T.

 

O LulzSec, que ficou famoso por invadir os servidores da Sony, da CIA e de uma unidade da polícia britânica, entre outros alvos, informou por meio de nota que havia alcançado sua missão de violar, por diversão, sistemas de empresas e governos.

 

"Nossa viagem planejada de 50 dias terminou, e nós precisamos agora navegar para longe, deixando para trás - nós esperamos - inspiração, medo, negação, felicidade, aprovação, desaprovação, zombaria, vergonha, consideração, ciúmes, ódio e até amor", o grupo disse.

 

Conhecido pela irreverência e uma queda por metáforas navais, o grupo de hackers recorreu à sua conta no Twitter, onde tem mais de 277 mil seguidores, para divulgar sua nota.

 

A dissolução abrupta ocorre alguns dias após o LulzSec ameaçar com uma escalada nos seus ataques e furto de informação confidencial de governos, bancos e empresas.

 

Na quarta-feira, 22, o braço brasileiro da LulzSec, conhecido por LulzSecBrazil, foi responsabilizado por ataques que deixaram fora do ar os sites da Presidência, da Receita Federal e da Petrobrás.

Mais conteúdo sobre:
LulzSec hackers

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.