Grupo de hacking Anonymous declara guerra online contra Síria

O grupo global de hacking Anonymous disse que vai desligar websites do governo sírio ao redor do mundo em resposta ao apagão de Internet em todo o país que o grupo acredita ter sido para silenciar a oposição ao presidente, Bashar al-Assad.

Reuters

30 de novembro de 2012 | 12h36

A Síria sofreu um apagão de comunicação na quinta-feira quando a conexão de Internet parou ao meio-dia. Linhas de telefone fixo e celulares também foram seriamente afetadas.

O governo sírio disse que "terroristas" atacaram as linhas de Internet, mas a oposição e grupos de direitos humanos suspeitam que se trate de trabalho das autoridades.

O grupo Anonymous, uma associação de grupos de hackers que se opõe à censura na Internet, disse que vai remover todos os ativos da web pertencentes ao governo de Assad fora da Síria, começando com embaixadas.

Às 8h desta sexta-feira (horário de Brasília) o site da embaixada da Síria na Bélgica havia caído, mas o da embaixada na China, que seria o primeiro alvo, segundo o Anonymous, continuava operando.

A maioria dos sites ministeriais estava fora do ar, mas isso também pode ser devido ao apagão.

(Por Oliver Holmes)

Tudo o que sabemos sobre:
TECHANONYMOUSSIRIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.