Grupo desaparece durante viagem entre ES e BA

Rodovia foi rastreada pelos policiais, mas não foi encontrado nenhum indício de acidente

Cíntia Bringhenti, Agência Estado

23 Abril 2012 | 17h45

VITÓRIA - Uma ação criminosa pode ser a causa do desaparecimento de cinco jovens que seguiam de São Mateus, no norte do Espírito Santo, em direção a Prado, no litoral sul da Bahia, na noite de sexta-feira, 20. A hipótese foi apresentada pelo delegado titular do Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de São Mateus, que assumiu o caso. O grupo saiu de São Mateus por volta das 19 horas da última sexta-feira e até esta segunda-feira não deu sinal aos familiares. Segundo o delegado, eles foram vistos, pela última vez, em um posto de combustível na cidade baiana de Itabatã.

"Funcionários confirmaram que os jovens estiveram no local. Nós trabalhamos com todas as linhas de investigação, principalmente a de roubo, já que na região são comuns os casos de roubos de carros", destacou o delegado. O delegado também destacou que a rodovia foi rastreada pelos policiais, mas não foi encontrado nenhum indício de acidente. Ele acrescentou que a partir de terça-feira a investigação será em conjunto com a polícia da Bahia.

"Helicópteros da Polícia Militar da Bahia sobrevoaram a região, neste domingo, mas não encontraram nenhum sinal dos jovens. Vamos continuar ouvindo testemunhas e reforçar o trabalho com a atuação da polícia da Bahia", afirmou Lubi. Estão desaparecidos Amanda Oliveira, 22 anos, Izadora Ribeiro, 21, Marllonn Amaral, 21, Rosaflor Oliveira, 24, e André Galão, 28. Eles estavam em um Fiat Punto de cor bege, placas ODC 6985, e viajavam para a casa dos pais de Izadora, onde iriam participar de uma festa de aniversário da mãe da jovem, no sábado.

Os familiares ainda tentaram ligar para os telefones celulares do grupo, mas todas as ligações caíram na caixa postal. Para informar sobre a localização dos cinco jovens, basta entrar em contato com a Delegacia de Pessoas Desaparecidas, em Vitória, pelo telefone (0XX27) 3137-9065, ou para o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública, pelo telefone 181. A identidade da testemunha permanecerá em sigilo.

Mais conteúdo sobre:
crimedesaparecimentoES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.