Grupo explode seis caixas de agência bancária em SP

Treze homens armados e encapuzados explodiram seis caixas eletrônicos de uma agência bancária no centro de Salto de Pirapora (SP) na madrugada desta quinta-feira. A agência fica a duas quadras do destacamento da Polícia Militar e da Delegacia da Polícia Civil. As explosões foram ouvidas pelos policiais. Houve cerco, perseguição e tiroteio.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

22 Março 2012 | 17h15

Onze assaltantes, que tentavam a fuga em quatro veículos, foram presos. Um deles, baleado, foi levado sob escolta ao Hospital Regional de Sorocaba. Outro bandido foi morto. Apenas um conseguiu fugir. Parte do dinheiro roubado foi recuperado.

Com o bando foram apreendidos explosivos e armas, inclusive um fuzil e duas metralhadoras. A explosão, às 3h30, destruiu a agência e os destroços atingiram uma loja no outro lado da rua. Moradores disseram que as casas tremeram como se fosse um terremoto. O cerco dos policiais foi rápido, mas os bandidos reagiram e houve intenso tiroteio.

Parte dos bandidos furou o bloqueio e escapou em dois carros. A polícia de Sorocaba, acionada, participou da perseguição. Um dos veículos foi alcançado na Rodovia João Leme dos Santos, no trevo de acesso à Universidade Federal de São Carlos (Ufscar). No tiroteio, os dois bandidos foram baleados - um deles morreu.

Outro carro foi barrado na Rodovia Celso Charuri e os criminosos se entregaram. Os presos foram levados para a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba. Com eles, os policiais recuperaram R$ 9.392 em dinheiro. Mesmo com a explosão dos caixas, as cédulas não ficaram manchadas de tinta. De acordo com o delegado Mário Luiz Ayres, todos os suspeitos residiam em bairros da zona leste da capital. A maioria dos suspeitos, inclusive o que morreu, tinha passagens por furto. O banco não divulgou o montante roubado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.