Grupo pró-Taleba exibe decapitação de soldado em vídeo

Militantes paquistaneses seqüestraram 16 pessoas no país e gravaram execução de um deles

Barbara Plett, BBC

27 de agosto de 2007 | 16h51

Militantes partidários do Talebã em áreas tribais do Paquistão divulgaram nesta segunda-feira um vídeo que mostra 16 soldados paquistaneses seqüestrados pelo grupo. Na gravação, um dos reféns é decapitado. O vídeo divulgado pelos militantes mostra quatro adolescentes armados em pé atrás de um soldado. Um deles então corta a cabeça do refém. As imagens foram divulgadas em meio a negociações para a libertação dos 15 soldados que ainda são mantidos reféns pelos militantes na região do Waziristão do Sul. Os seqüestros dos soldados coincidiram com um grande aumento da violência na região no último mês. Mais de 60 soldados e 250 militantes morreram com a crescente insurgência na fronteira entre o Paquistão e o Afeganistão. Um grande número de soldados foi deslocado para a região. Idosos das tribos estão tentando restaurar um acordo de paz prejudicado pelo recente deslocamento de soldados. O retorno de postos militares de fiscalização também desencadeou o fim de um acordo de paz na região vizinha, o Waziristão do Norte. Desde julho, integrantes de tribos partidárias do Talebã lançaram bombardeios quase diários contra o Exército do Paquistão. Os militares afirmam que aumentaram a presença nas áreas tribais para bloquear uma onda de ataques que ocorrem em todo o país. Mas acredita-se que o aumento da presença de militares foi resultado de uma forte pressão dos Estados Unidos para a retomada de operações na região da fronteira. Autoridades americanas afirmaram que um acordo de paz fechado nos últimos dois anos não conseguiu interromper o fluxo de combatentes da Al-Qaeda e do Talebã para o Afeganistão, criando uma área segura para os combatentes. Os americanos ameaçaram interferir caso o Paquistão não tomassee providências. No fim de semana, as forças da coalizão liderada pelos Estados Unidos admitiram ter realizado outro ataque na fronteira, apesar de o Paquistão ter negado a ação. A crescente insurgência nas áreas tribais também preocupa os paquistaneses. Analistas afirmam que as forças partidárias do Talebã controlam a maior parte da região, mas avaliam que o uso isolado de força militar na região pode aumentar o apoio aos militantes.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.