Guarapiranga está com nível 20% mais baixo que em 2006

Apesar do nível estar baixo, Sabesp avalia que ainda não é necessário fazer racionamento de água em SP

08 de outubro de 2007 | 14h28

A represa Guarapiranga, na zona sul da capital, que abastece 3,8 milhões de pessoas, está com apenas 37,5% da sua capacidade, o que assusta os moradores que dependem da represa para o lazer e também para o abastecimento. Em relação a 2006, a represa está com 21% a menos de água, segundo informações do jornal SPTV, da TV Globo. A diferença pode ser vista no aumento da área seca às margens da Guarapiranga. A Sabesp diz que a seca de agora é preocupante, mas a situação ainda não está crítica a ponto de ser preciso adotar o racionamento de água.  Entretanto, o nível dos outros mananciais que abastecem a Grande São Paulo também está baixo. O do Sistema Cantareira, que atende 8 milhões de pessoas, só tem água em pouco mais de 33% de seu reservatório.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.