Guarda atira em pedreiro por pescar em lago público

Um guarda civil municipal atirou no pedreiro Sílvio Batista Ferreira, de 27 anos, porque ele pescava sem autorização, no fim da tarde de ontem, num lago público na área urbana de Araçoiaba da Serra, a 115 km de São Paulo.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

23 Outubro 2011 | 16h59

O homem, que estava com o filho de dois anos, foi atingido na perna e continua internado no Hospital Regional de Sorocaba após passar por uma cirurgia para a retirada da bala.

O guarda José Roberto Mendes, de 33 anos, teve a arma apreendida e vai responder pelo crime de lesão corporal.

De acordo com a Polícia Civil, o guarda alegou ter sido desacatado pelo pedreiro quando pediu que recolhesse o material, já que a pesca no local é proibida. Ferreira argumentou que havia outras pessoas pescando e insistiu em fazer o mesmo, tendo início uma discussão.

O guarda alega que o pedreiro usou o celular para fazer uma ligação e, durante a conversa, chamou-o de "guardinha". Os dois chegaram a trocar tapas e empurrões, até que o guarda sacou a arma e fez o disparo. Ele disse que pretendia atirar para o chão. Policiais militares foram chamados e guarda foi ouvido pela Polícia Civil e liberado.

Mais conteúdo sobre:
Guardatiropedreiropesca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.