Guarda civil mata suspeito durante arrastão em Sorocaba

Um suspeito de participar de um arrastão aos clientes de um restaurante japonês foi morto com um tiro por um guarda civil municipal à paisana, na noite de quarta-feira, 26, em Sorocaba. O guarda jantava no local com a família quando o restaurante, no Jardim América, zona sul da cidade, foi invadido por três homens. Dois deles, armados e encapuzados, anunciaram o assalto e, depois de saquear o caixa, começaram a recolher dinheiro e pertences das pessoas que estavam nas mesas. Um terceiro homem ficou vigiando a entrada no estabelecimento.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

27 Março 2014 | 15h22

De acordo com a Polícia Civil, com medo de ser reconhecido como agente de segurança pelos bandidos, o guarda pediu à esposa que escondesse seu revólver sob o corpo. Os ladrões chegaram a revistar o GM quando este já estava sem a arma.

Além do caixa, sete pessoas foram roubadas pelos criminosos. Quando a dupla de assaltantes se juntou ao terceiro envolvido na saída do local, o GM recuperou sua arma e teria dado voz de prisão aos ladrões.

Segundo a versão dada à Polícia Civil, os ladrões voltaram as armas em direção ao guarda, que disparou. O tiro acertou um dos criminosos, que acabou morrendo. Os outros bandidos teriam pegado a arma do comparsa caído e fugido em meio aos carros que passavam pela avenida. A Polícia requisitou as imagens de uma câmera existente no local. A arma do GM vai passar por uma perícia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.