Guarda Municipal do Rio diz que agente já está afastado

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, pediu na manhã desta quinta-feira a demissão do guarda municipal acusado de agredir um skatista menor de idade no Parque Municipal de Madureira, zona norte da cidade, na terça-feira. Pedro Henrique Ribeiro, de 16 anos, fazia uma manobra na pista de skate quando o guarda provocou a queda do rapaz. A ação foi filmada e o vídeo, publicado na internet, causou indignação de skatistas e usuários do parque.

ANTONIO PITA, Agência Estado

26 de julho de 2012 | 19h36

Pelas imagens é possível ver o guarda municipal, que não teve a identidade revelada, colocando a perna na frente do jovem durante o seu salto, no momento em que ele completaria a manobra. Após a queda, o guarda teria imobilizado e agredido o jovem. Em seguida, o vídeo registra um princípio de tumulto entre os skatistas e os agentes da Guarda Municipal que atuam no parque. Pedro Henrique Ribeiro, conhecido como Neném, é uma das promessas do skate no Rio. Em 2011, ele figurou em terceiro lugar na categoria amador do ranking da Federação de Skateboard do Estado. Natural de Volta Redonda, ele pratica o esporte desde os 9 anos e chegou ao Rio na segunda-feira, de férias, para conhecer a pista de Madureira.

De Londres, onde acompanha a abertura dos Jogos Olímpicos, o prefeito do Rio determinou a demissão do guarda municipal. Uma sindicância vai investigar as circunstâncias da agressão e deve apurar a participação de outros agentes. Em nota, a Guarda Municipal informou que o agente já está afastado e que "repudia veementemente o comportamento do guarda, que não representa a Instituição".

A prefeitura também agendou para a próxima semana uma reunião com associações de skatistas para discutir o uso da pista. Inaugurada há cerca de um mês, a pista de Madureira é considerada a mais moderna da América Latina. Mas, de acordo com os skatistas, ela tem falhas, como a superlotação em determinados horários e a falta de grades, o que facilita a ocorrência de acidentes.

Segundo Renné Nunes, presidente da União dos Skatistas do Rio, a prefeitura foi alertada dos problemas. "Antes da inauguração avisamos que seria preciso um plano de gestão para a área, com monitores preparados, escala de horários para participantes de diferentes idades, entre outras medidas, mas nada foi feito. Não somos bandidos para sermos fiscalizados pela Guarda", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.