Guerra de preços entre operadoras dos EUA preocupa analistas

A competição de fim de ano entre as operadoras de celular norte-americanas preocupou Wall Street, que acredita que os lucros dessa indústria podem cair fortemente.

Reuters

13 de janeiro de 2014 | 17h20

Depois de meses de iniciativas agressivas da T-Mobile US para ganhar clientes de outras empresas, a segunda maior operadora do país, a AT&T contra-atacou em 3 de janeiro ao oferecer pagamento a clientes que saíssem da T-Mobile.

Alguns dias depois, a terceira maior operadora, a Sprint Corp prometeu grandes descontos para familiares e grupos de amigos. Na quarta-feira, ampliou o ataque, dizendo que pagaria custos de saída para consumidores que trocassem de operadora.

As ações da Sprint e da AT&T ocorrem depois que a quarta maior operadora norte-americana, a T-Mobile, registrou três trimestres de crescimento do número de clientes depois de quatro anos de perdas.

A intensificação da competição é um novo desafio para a indústria norte-americana, acostumada a impor sua vontade aos consumidores, e analistas temem que pode resultar na perda de bilhões de dólares em receitas.

(Por Sinead Carew)

Mais conteúdo sobre:
TELECOMTMOBILEATTSPRINT*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.