Haddad adverte que trânsito para carros vai piorar

Durante vistoria de inauguração da faixa exclusiva de ônibus da Marginal do Pinheiros na manhã desta segunda-feira, 1, o prefeito Fernando Haddad (PT) admitiu que a situação para motoristas vai piorar em nome da melhoria do transporte público. A expectativa da Prefeitura é que a velocidade média dos ônibus passe de 14 km/h para 25 km/h.

ARTUR RODRIGUES, Agência Estado

01 de julho de 2013 | 10h40

"Para o carro, vai piorar e para o ônibus, vai melhorar. Então, o pessoal vai pensar duas vezes antes de tirar o carro da garagem", afirmou o prefeito. Haddad ainda reafirmou que todas as grandes avenidas da cidade contarão com o mesmo tipo de espaço reservado para o transporte coletivo. "Onde quer que tenha três faixas, a ideia é segregar uma para ônibus. Não é justo que o transporte de dois terços dos trabalhadores não tenha pelo menos um terço das faixas disponíveis", disse.

As faixas na Marginal do Pinheiros vão funcionar das 6h às 9h e das 17h às 20h, de segunda a sexta-feira. O trecho inaugurado nesta segunda fica na Avenida das Nações Unidas, entre a Rua Professor Leme da Fonseca e a Avenida Interlagos, na pista sentido Interlagos. São 3,6 km. No sentido oposto, na direção da Rodovia Castelo Branco, a faixa é entre as Avenidas Interlagos e Mário Lopes Leão, com 4,2 km de extensão.

Por enquanto, não haverá cobrança de multa para os motoristas que não respeitarem a exclusividade das faixas para os ônibus - a Prefeitura trata o momento como uma fase educativa, para que a população "se acostume" com a faixa. Em data a ser definida, a multa será de R$ 53,20, e o motorista terá três pontos anotados em seu prontuário da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Na Marginal do Tietê, onde as faixas exclusivas foram implantadas no dia 16, a aplicação de multas começou no dia 24 de junho.

A faixa da Marginal do Pinheiros será a maior da cidade, com 21 quilômetros de extensão, quando estiver totalmente concluída. Ela faz parte de um pacote, anunciado na última semana, que prevê que a cidade tenha 220 quilômetros de faixas exclusivas até o final deste ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.