Haddad confirma substituição da Prova São Paulo

O nível de aprendizagem de alunos da rede municipal de São Paulo não será mais avaliado pela Prova São Paulo. O prefeito Fernando Haddad anunciou que a avaliação será extinta neste ano para dar lugar, em definitivo, à Prova Brasil - exame em larga escala organizado pelo governo federal. O indicador municipal foi criado pela gestão anterior, de Gilberto Kassab, em 2007.

O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2013 | 02h05

"A decisão não tem nada a ver com a política. A questão é que não se conseguiu, com o exame, a produção coerente e regular de resultados", afirma o secretário de Educação do município, Cesar Callegari. Os resultados de 2012, ainda não divulgados, já foram encaminhados para as escolas.

Ao Estado, o secretário antecipou em fevereiro que a Prova São Paulo daria lugar ao Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, que usa a Prova Brasil como referência. A Prova São Paulo avaliava entre 300 mil e 350 mil alunos por ano, a um custo de R$ 6,3 milhões. / DAVI LIRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.