Haddad dará pasta de Governo a Macena

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), decidiu transferir Chico Macena (PT), atual titular das Subprefeituras, para a Secretaria de Governo. A cadeira está interinamente nas mãos de Roberto Garibe desde que o petista Antonio Donato caiu, em novembro, no rastro das investigações da máfia dos fiscais.

VERA ROSA, Agência Estado

13 de janeiro de 2014 | 23h05

Macena é amigo do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que será candidato do PT ao governo de São Paulo, e tem bom trânsito no partido. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aconselhou Haddad a pôr na Secretaria de Governo um auxiliar de perfil discreto, próximo da cúpula do PT e com interlocução com o Palácio do Planalto.

O PT espera que Macena, tesoureiro do comitê de Haddad, em 2012, faça a "ponte" entre a administração municipal e as campanhas de Padilha e da presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição. O prefeito, porém, está mais preocupado com o seu governo.

Em conversas reservadas, Haddad avalia que foi atacado injustamente em seu próprio partido, ao longo de 2013, mas garante que não vai tomar medidas "populistas", sem respaldo financeiro, só para melhorar a imagem.

As mudanças no secretariado de Haddad devem ocorrer no fim deste mês ou no início de fevereiro. O prazo fixado pela Lei Eleitoral para que os ocupantes de cargos públicos que querem ser candidatos deixem as pastas termina em 5 de abril.

O prefeito também deverá substituir, entre outros, os secretários de Trabalho, Esportes, Desenvolvimento e Igualdade Racial. Haddad chegou a cogitar a possibilidade de convidar o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) para a Secretaria de Governo, mas desistiu da ideia porque o parlamentar disputará novo mandato neste ano. Até agora o prefeito ainda não escolheu quem irá para a Secretaria das Subprefeituras no lugar de Chico Macena.

Mais conteúdo sobre:
HaddadMacena

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.