Hamilton inicia a nova era turbo da F-1 em Jerez, na Espanha

O piloto Lewis Hamilton deu a partida na nova era turbo da Fórmula 1 nesta terça-feira com a primeira volta da pré-temporada de testes no seu novo Mercedes.

ALAN BALDWIN, Reuters

28 de janeiro de 2014 | 11h05

Com a lua ainda visível na pista de Jerez, na Espanha, o britânico campeão mundial de 2008 entrou com seu carro no circuito um pouco depois das 9h (6h no horário de Brasília) para uma volta de testes.

A F1 dispensou os motores V8 e adotou os motores turbo V6, com um complexo sistema de recuperação de energia e maior ênfase em economia de combustível.

A volta de Hamilton, a primeira aparição de um novo carro na pista, deu uma demonstração do som mais agudo do novo motor.

A Mercedes, que fez um teste privado em Silverstone com o piloto Nico Rosberg na sexta-feira, exibiu o carro nas pistas dos boxes logo depois do amanhecer. A Red Bull fez o mesmo minutos depois.

"Parece fantástico", disse Hamilton, na segunda temporada na Mercedes e agora com o número 44 no carro, num comunicado antes de ir para trás do volante. "É muito agressivo, mas é cheio de detalhes muitos legais também."

"Não vejo a hora de descobrir como é dirigir, ouvir como ele soa do cockpit", afirmou. "Acho que essa é provavelmente a temporada mais imprevisível que eu já tive em minha carreira, e acho isso ótimo para todos nós."

Enquanto alguns dos novos carros têm aparência estranha, com narizes protuberantes para cumprir as novas regras de segurança, as duas principais equipes de 2013 surgiram com soluções mais elegantes.

"O novo carro tem um desenho elegante, mas agressivo", afirmou Paddy Lowe, diretor-técnico da Mercedes. "A engenharia interna do carro é extremamente inovadora e inteligente."

Das 11 equipes, a Lotus é a única que não está em Jerez para os testes. As pequenas Marussia e Caterham já têm problemas.

O carro da Marussia vai perder o início do treinamento, mas deve chegar em Jerez, depois do que o chefe da equipe, John Booth, descreveu como "um problema pequeno e frustrante".

A Caterham deveria ter mostrado o carro na manhã de terça-feira, mas adiou a apresentação, devido a "problemas de último minuto", segundo o seu perfil no Twitter.

Mais conteúdo sobre:
F1HAMILTONTURBO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.