Hamilton supera Rosberg em treino livre na Bélgica

Lewis Hamilton fez uma volta seis décimos de segundo mais rápida que seu colega de Mercedes, Nico Rosberg, no treino livre desta sexta-feira para o Grande Prêmio da Bélgica.

ALAN BALDWIN, REUTERS

22 Agosto 2014 | 12h10

Rosberg, líder do campeonato, tinha ditado o ritmo pela manhã com uma volta 0s097 mais veloz que a melhor do britânico, mas Hamilton virou a mesa depois do almoço.

O tempo de 1min49s189 foi 0s604 melhor que o de Rosberg no maior circuito do calendário, onde o clima pode misturar as estações do ano no espaço de uma tarde.

Rosberg liderou o cronômetro nas primeiras sessões com a marca de 1min51s577, e os dois rivais pelo título, separados por 11 pontos depois de 11 das 19 corridas, renovaram o duelo depois das férias de agosto, sem serem ameaçados pelos adversários.

A sessão da tarde foi interrompida quando o venezuelano Pastor Maldonado bateu sua Lotus na barreira a caminho da curva Pouhon.

Houve mais uma interrupção na primeira meia hora, quando a Sauber do mexicano Esteban Gutiérrez girou e ele ficou parado no meio da pista de Blanchimont.

A Ferrari de Fernando Alonso foi a terceira mais rápida nas duas sessões, e Jenson Button ficou em quarto lugar com sua McLaren de manhã e em quinto à tarde.

Era esperado que as equipes com motor Mercedes dominassem, e de fato sete delas colocaram seus carros entre os dez primeiros colocados na sessão matutina.

Mas a Ferrari mostrou que nem tudo sairia de acordo com esse roteiro, com Alonso e também o companheiro Kimi Raikkonen, que foi o quinto mais veloz.

A Williams começou o dia devagar – o finlandês Valtteri Bottas ficou em décimo e Felipe Massa em 15º, mas o brasileiro melhorou de tarde e ficou com o quarto melhor tempo.

Daniel Ricciardo, vencedor da prova anterior na Hungria com sua Red Bull, ficou em nono e oitavo nas duas sessões, e seu colega de time e tetracampeão Sebastian Vettel não correu a segunda bateria por um problema elétrico.

Mais conteúdo sobre:
F1 BELGICA TREINOLIVRE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.