Hamilton vence mais uma vez sob os holofotes do Barein

O atual campeão da Fórmula 1 Lewis Hamilton venceu o Grande Prêmio do Barein pelo segundo ano consecutivo neste domingo, com a Ferrari de Kimi Raikkonen voltando ao pódio para impedir mais uma dobradinha da Mercedes, sob os holofotes do circuito noturno do país do Oriente Médio.

REUTERS

19 de abril de 2015 | 16h07

A vitória do britânico, da largada à bandeirada final, no circuito do deserto foi a terceira dele em quatro corridas na temporada, e a 36ª da carreira.

Hamilton ampliou para 27 pontos a diferença na tabela de classificação sobre o companheiro de equipe Nico Rosberg. O britânico tem agora 93 pontos, contra 66 do alemão.

Diferentemente da última temporada, quando venceu Rosberg em uma disputa acirrada, desta vez Hamilton não teve problemas com o alemão, que foi terceiro colocado lutando com a Ferrari.

Rosberg estava segurando o segundo posto a duas voltas do fim quando perdeu um dos freios, foi direto para a brita e deu a Raikkonen a chance de ultrapassá-lo com seus pneus mais frescos e ganhar uma posição no pódio no fim da prova.

Rosberg havia sido ultrapassado por Raikkonen na largada, reconquistando a posição quatro voltas mais tarde, no primeiro ato de uma longa briga entre o piloto da Mercedes e a Ferrari.

O segundo lugar foi a primeira aparição do finlandês no pódio desde 2013, quando estava na Lotus, e seu primeiro pela Ferrari desde 2009.

"Estou de olho nisso!", disse Hamilton ao tricampeão da F1 Jackie Stewart durante a entrevista no pódio, quando lembrado que também pode se tornar tricampeão mundial no fim da temporada.

"As Ferraris nos deram algo com o que se preocupar, e foi muito difícil cuidar dos pneus nessas condições", acrescentou o vencedor da prova.

"Por sorte, eu fui capaz de guiar bem o carro, manter os pneus nas melhores condições possíveis e venci... eu acho que mostrei que a Mercedes ainda é a melhor."

O finlandês Valtteri Bottas foi o quarto colocado com a Williams, com Sebastian Vettel, da Ferrari, em quinto após largar na primeira fila e sofrer com problemas na asa.

O australiano Daniel Ricciardo foi o sexto com a Red Bull, com o seu motor Renault explodindo em fumaça pouco antes de cruzar a linha de chegada. O francês Romain Grosjean foi o sétimo com a Lotus.

O mexicano Sergio Perez terminou na oitava colocação com sua Force India. O russo Daniil Kvyat foi o nono com a Red Bull e o brasileiro Felipe Massa conquistou o último ponto em disputa com sua Williams, depois que um problema no grid de largada fez com que começasse a prova dos pitstops.

O britânico Jenson Button, da McLaren, não largou devido a problemas elétricos com seu sistema de recuperação de energia, mas seu companheiro de equipe Fernando Alonso acabou em 11º.

(Reportagem de Alan Baldwin)

Tudo o que sabemos sobre:
F1BAREINHAMILTON*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.