Helicóptero faz Airbus da TAM arremeter em Congonhas

Um Airbus A320 da TAM que se aproximava do Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, na manhã de ontem teve que arremeter (abortar o pouso) repentinamente por causa da aproximação perigosa de um helicóptero. Segundo o Serviço Regional de Proteção ao Vôo de São Paulo (SRPV-SP), o sistema anticolisão do avião (TCAS, na sigla em inglês) detectou perigo e sinalizou ao piloto que ele deveria tomar uma atitude imediata para evitar um possível choque. Esse tipo de alerta ocorre, normalmente, quando as aeronaves estão a menos de 300 metros de distância.O avião da TAM, similar ao que se acidentou em 17 de julho em Congonhas, vinha de Confins, região metropolitana de Belo Horizonte, e se aproximava para pouso às 10h20. Os controladores de helicópteros pediram ao piloto que aguardasse a passagem do avião, mas a ordem teria sido desrespeitada. O SRPV- SP vai investigar hoje o que ocorreu e pode punir o piloto, caso a desobediência fique comprovada.Esse foi apenas um dos quatro problemas registrados ontem em Congonhas. Apesar de a pista principal não ter mais restrições para operar em dias de chuva, o aeroporto fechou três vezes por causa de interferências de rádios piratas nas comunicações entre pilotos e controladores de vôo.A primeira ocorreu das 9h29 às 9h36. Entre 13h45 e 13h58, houve interferência nos computadores que controlam vôos da Região Sul. A terceira interferência ocorreu entre 18h30 e 18h45. Com isso, o SRPV-SP teve de aumentar o espaçamento entre vôos, atrasando pousos e decolagens. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

AE, Agencia Estado

18 de setembro de 2007 | 08h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.