Hideo Kojima salva o PlayStation 3

A quarta edição de Metal Gear Solid 4 consagra o novo clássico japonês e dá sobrevida ao console da Sony

JOCELYN AURICCHIO,

23 Junho 2008 | 00h00

O lançamento internacional do game Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots no dia 12 de junho foi a prova que grandes jogos vendem consoles. O game foi uma das principais promessas quando o PlayStation 3 foi anunciado, em 2005. A simples menção de um novo Metal Gear causou verdadeira histeria coletiva entre os jogadores. E, por incrível que pareça, muita gente comprou o PS3 simplesmente por causa do jogo. Depois de quase três anos de dolorosa espera, finalmente a último Metal Gear foi lançado. E como valeu esperar. Metal Gear mudou a forma como a narrativa dos games era conduzida.Mesmo na primeira versão do jogo, surgida em 1987 nos computadores MSX2 – no Brasil, uma versão preliminar desse tipo de computador de 8 bits foi vendido com o nome de Expert ou Hotbit – isso ficou bem claro. Em vez do clássico conflito maniqueísta dos jogos da época (em que o bem, sob a forma de um soldado ou entidade mágica enfrentava o mal) Metal Gear apresentava conflitos políticos e disputas militares envolvendo soldados geneticamente preparados para sobreviver a condições extremas. Não havia o monótono discurso aristotélico de bem versus mal. O jogo mostrava que – em situações extremas – atitudes duras às vezes precisam ser tomadas em prol de um bem maior, por mais dolorosas e questionáveis que pareçam à primeira vista. E o mais interessante: em vez de sair atirando como um acéfalo, o jogador precisava pensar em suas ações, desenhar estratégias de infiltração e combate silencioso para progredir. Isso, em uma época em que o referencial de herói era Rambo foi bastante revolucionário. A limitação do hardware da época acabou represando o potencial da série. Os gráficos eram simples demais para dar vida à criação de Hideo Kojima (veja ao lado). Foi só em 1998 que Kojima ganhou uma plataforma digna de sua visão como criador. O PlayStation original recebeu Metal Gear Solid e a indústria dos games nunca mais foi a mesma. O jogo foi um grande pretexto para que adultos comprassem o console. De brinquedo, como era antes encarado, o videogame se tornou uma nova mídia, que tempos depois acabou ganhando importância econômica maior até que o cinema.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.