Hillary busca 'fidelidade' de latinos para vencer

Mulheres também ajudaram a garantir a vitória da senadora na prévia em Nevada

Bruno Garcez, BBC

20 de janeiro de 2008 | 07h50

Os eleitorados feminino e hispânico garantiram a Hillary Clinton mais uma vitória sobre o senador Barack Obama, no caucus de Nevada, realizado neste sábado, 19. Segundo pesquisas, a senadora pelo Estado de Nova York recebeu 50% do voto feminino e cerca de 75% do voto de eleitores latinos. Mais de 75% dos eleitores negros de Nevada optaram por Obama.   Resultado em Nevada não é derrota, diz Obama   Prévia leva tensão para cassino   Hillary e Romney vencem caucus de Nevada A senadora aposta na fidelidade de mulheres e hispânicos para repetir o êxito, em especial em Estados com grande população hispânica, como a Califórnia e Nova York. Após ter sido sofrido uma humilhante derrota na primeira parada da corrida eleitoral, em Iowa, no dia 3 de janeiro, tendo amargado a terceira colocação, atrás de Barack Obama e John Edwards, a senadora pelo Estado de Nova York se recuperou e conquistou a primária de New Hampshire, impulsionada, em boa parte pelo voto feminino. Em Nevada, Obama por pouco não quebrou a quase hegemonia de Hillary entre os eleitores hispânicos, quando obteve o apoio do sindicato que representa os funcionários de cassinos, formado em boa parte por trabalhadores de origem hispânica. Sindicalistas Mas muitos representantes da organização sindical romperam com a posição da entidade e votaram em Hillary. Os hispânicos representam atualmente 15% da população dos Estados Unidos e 9% do eleitorado americano, ou cerca de 8,6 milhões - um milhão a mais do que o registrado em 2004. Tradicionalmente, o eleitorado latino vota em candidatos republicanos, como aconteceu nas duas vitórias do presidente George W. Bush. Em 2004, Bush chegou a contar com 44% do voto hispânico. Mas os democratas estão esperançosos de que conseguirão reverter essa vantagem na eleição presidencial de novembro deste ano, graças à política de linha dura contra a imigração ilegal adotada pelos republicanos nos últimos anos. Atualmente, pesquisas indicam que 57% dos eleitores latinos apóiam os democratas ou tendem a votar neles.         BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.