Hillary diz que regime sírio pode encarar 'sérias consequências'

A secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, cobrou dos membros do governo do presidente sírio, Bashar al-Assad, o fim das operações contra civis, caso contrário enfrentará "sérias consequências".

REUTERS

01 Abril 2012 | 10h05

"Nossa mensagem precisa ser clara para aqueles que dão ordens e aqueles que as executam: Parem de matar seus cidadãos ou enfrentarão sérias consequências", disse Clinton em discurso durante conferência em Istambul sobre o conflito sírio.

Clinton afirmou que os EUA estão fornecendo equipamentos de comunicação para a oposição civil síria. Ela acrescentou que apesar de ter aceito um novo plano de paz proposto pelo enviado da ONU-Liga Árabe, Kofi Annan, o governo de Assad parece não ter cumprido suas promessas.

Mais conteúdo sobre:
SIRIAHILLARYCONSEQUENCIAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.