Hollande: aluna deportada pode voltar à França sozinha

O presidente da França, François Hollande, disse neste sábado que a adolescente cigana de 15 anos Leonarda Dibrani, que foi detida em uma excursão escolar e deportada do país com sua família poderá voltar à França para continuar seus estudos. Mas o restante da família não será autorizado a acompanhá-la.

PARIS, Agência Estado

19 Outubro 2013 | 09h13

"Se ela fizer um pedido, e se quiser continuar seus estudos, será bem recebida de volta, mas apenas ela", disse Hollande, em declaração televisionada sobre a adolescente, que foi expulsa da França no início deste mês, juntamente com sua família.

O governo francês está sendo criticado por grupos de imigrantes e até mesmo por alguns membros de próprio Partido Socialista que dizem ser chocante que Leonarda tenha sido detida na frente de seus colegas de classe. A deportação provocou protestos de estudantes em todo o país. Hollande apontou que, devido a essas circunstâncias, ela poderá voltar.

Investigação sobre a deportação avaliou que o processo estava dentro da lei, mas salientou que a polícia poderia ter tido mais bom senso. "A decisão de implementar a deportação da família Dibrani (da qual faz parte Leonarda) foi consistente com as normas vigentes", apontou relatório publicado no site do Ministério do Interior francês. Hollande afirmou que as autoridades locais serão informadas de que, de agora em diante, nenhuma detenção com o fim de deportação pode ocorrer quando as crianças estão sob os cuidados das escolas. Fonte: Associated Press e Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
françadeportaçãociganos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.