Hollywood é uma importante fonte de poluição, diz estudo

Explosões de efeitos especiais, carros ligados esperando, equipes de operários erguendo cenários suntuosos - tudo isso contribui para o recém-descoberto papel de Hollywood como uma fonte de poluição do ar, diz um novo estudo. A indústria do filme e da televisão, e suas atividades associadas, fazem a segunda maior contribuição para a poluição do ar na região de Los Angeles, atrás apenas das refinarias de petróleo."As pessoas fala da ´indústria do cinema´, mas não pensamos dele como uma indústria", diz Mary Nichols, do Instituto Ambiental da Universidade da Califórnia em Los Angeles, que divulgou o relatório. "Pensamos no lado criativo, no filme, nas pessoas nos atores - não pensamos no que custa produzir o produto".Os pesquisadores consideraram as emissões de poluentes geradas direta e indiretamente pela indústria do entretenimento audiovisual. Por exemplo, entraram na conta tanto o gerador a diesel que ilumina um palco quanto as emissões da usina de eletricidade que alimenta o prédio do estúdio.Os pesquisadores notaram, porém, alguns exemplos positivos: os produtores do filme O Dia Depois de Amanhã pagaram US$ 200.000 para o plantio de árvores, a fim de compensar as emissões de CO2 das máquinas usadas no filme; e 97% do material usado em Matrix Reloaded acabou reciclado.

Agencia Estado,

14 de novembro de 2006 | 15h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.